Para quem não conhece verniz PU (poliuretano) ele é à base de resina acrílica usando tanto para carros como para madeira.

Obviamente que há diferenças entre as linhas de produtos, mas não existem empecilhos para que se use verniz PU automotivo em madeira, já o oposto seria interessante verificar com o fabricante.

Trabalho com madeira há muitos anos, por curto período dentro de marcenaria, depois como autônomo, artesão, enfim entre idas e vindas nesse “namoro” lá se vão 20 anos. Na maior parte desse tempo fui uma pessoa frustrada com o resultado final das minhas peças.

Por quê?

Simples, não importa o quando você lixe ou alise uma peça se o verniz não for bom o resultado final será medíocre.

Tentava chegar àquele acabamento dos pianos e violinos e guitarras e sempre falhava (os instrumentos antigos não eram  PU, mas levavam até 10 camadas de verniz).

Não estou dizendo que acabamentos com cera, stain, ou lustrado com seladora sejam ruins, porém se quiser ter um resultado final moderno ao invés de retrô, o PU é a solução.

É mais caro?

Sim! Não é grande a diferença, porém é necessário o uso de fundo PU (e catalisador), diluente próprio (thinner funciona, mas pode dar erro) e o verniz PU (e catalisador). Como o catalisador do fundo não serve para o verniz (esse é um inconveniente), sua prateleira vai ficar cheia de produtos.

A boa noticia é que além da beleza, resistência mecânica e química o rendimento é maior.

Outra noticia que agrada é o fato de se obter bons resultados somente com o fundo, que aceita polimento, assim como o verniz.

E se tudo isso não bastasse o verniz vem preparado para o tipo de acabamento desejado: fosco, semibrilho ou brilhante.

Resumindo:

  • Acabamento com linha nitro celulose – “valoriza” os defeitos
  • Acabamento com PU – Valoriza as qualidades

Já faz um tempo que postei um vídeo sobre a aplicação de verniz PU, espero que gostem.