Quem tem uma lixadeira de cinta seja ela manual ou estacionária, conhece bem a sua utilidade na oficina e também sabe que as cintas sempre dão problemas, ou rasgam ou descolam nas emendas.

Em alguns casos lixas ainda nova ou pelo menos com muito abrasivo útil descolam, alguns fatores podem colaborar para esse rompimento prematuro:

  • Aquecimento: pode ser provocado por gramatura errada para a tarefa (lixa fina demais) ou velocidade alta. Esse fator é mais comum em lixadeiras manuais.
  • Inversão: não obedecer ao sentido correto da lixa expõe a junção das pontas.
  • Pressão: lixas muito esticada rompe-se mais facilmente, o correto é esticar o suficiente para que ela fique alinhada e caso necessário esticar um pouco mais no decorrer do trabalho.

Além dos problemas com lixas prontas (coladas de fabrica) muitas vezes não as encontramos para comprar no tamanho correto, ou não há disponibilidade no mercado local, daí a importância de se saber realizar as emendas.

O processo que conseguimos realizar de forma “caseira” não é o mesmo do industrial. Na indústria é utilizada uma fita muito fina que use as pontas, mas que necessita de um equipamento específico para a tarefa, no método “caseiro” é retirado o abrasivo deixando exposto o tecido ou o papel base e colado por sobreposição.

Fiz um vídeo mostrando como colar lixa com costado de lona (tecido) pode ser de grande valia e gerar economia na oficina