Considerada a mais antiga das ferramentas com quase 2 milhões de anos ainda hoje o machado faz parte do cotidiano da humanidade.

Em 2011 a revista “Nature” divulgou um estudo mostrando que o hominíde o Homo erectus usava ferramentas avançadas como o machado de pedra há 1,8 milhão de anos, cerca de 300 mil anos antes do que os especialistas previam.

Com a evolução ele passou da pedra para o metal e ganhou também os campos de batalha, como uma arma mortal.

No Brasil sua imagem está ligada ao lenhador e de forma inevitável nos remete as derrubadas do Pau-Brasil ainda nos dias do descobrimento.

Com a evolução do processo madeireiro e com a substituição do fogão à lenha pelo gás ele foi quase esquecido.

Quase, porque aumenta em todo mundo o numero de amantes dessa ferramenta. Quer sejam colecionadores ou mesmo o homem urbano que em seus momentos de lazer querem sentir-se de volta no passado fazendo uso de um bom machado, na hora de cortar a lenha para o fogão da casa de campo ou mesmo a lareira.

Em território nacional é pouco provável que se encontre algo muito além de um machado comum, mas em uma rápida pesquisa é possível encontrar machados artesanais ou oriundos de pequenas fábricas com status de obra de arte, com preços que passam facilmente os R$ 450,00.

O certo é que o machado ainda está longe de se aposentar!

Assista aos vídeos de produção do machado tanto processo artesanal e industrial.