Na ultima década as ferramentas elétricas se popularizaram no Brasil, o que é bom sinal, pois reflete uma melhora na economia, com profissionais podendo se equipar e hobbistas animados com seus “novos brinquedos”.

Contudo, chamar uma serra circular de brinquedo é apenas força de expressão e não pode ser tratada como tal. Trata-se uma ferramenta das mais perigosas de uma oficina que pode até matar!

Sim, matar. Um ferimento mais grave pode levar a óbito ou mutilar uma pessoa.

Já me deparei com perguntas em fóruns que me deixam preocupado, tais como: “Como troco a lamina da minha serra?” ou “Como prendo a guarnição da minha serra?”.

Certamente quem faz uma pergunta dessas (e ainda bem que a fez) é sinônimo que não teve nenhum tipo de treinamento ou se quer leu o manual do fabricante.

Sou profundo entusiasta das serras portáteis, porém sempre defendo seu uso em conjunto com guias, esquadros ou jigs que possam dar segurança ao operador.

Além disso, regras básicas de operação devem ser respeitadas:

  • Nunca retirar ou travar a guarnição;
  • Não estar de luvas ou camisas de mangas compridas;
  • Não ligar a maquina sem que ela esteja devidamente apoiada sobre a peça;
  • O material a ser cortado deve estar firme e bem apoiado;
  • Retirar da tomada da corrente elétrica quando for trocar a lamina ou mesmo não estiver usando a ferramenta;
  • Sempre que possível operar o equipamento com as duas mãos;
  • Não trabalhar com laminas cegas ou faltando dentes ou pastilhas de widea;
  • Manter o local de trabalho limpo;

A lista é enorme e esses são apenas algumas dicas.

O vídeo abaixo é da Power tool institute e visa conscientizar sobre os perigos dessa ferramenta, mesmo que já tenha experiência com o equipamento vale a pena assistir.

Bom trabalho!