14 acabamentos para móveis e madeira em geral

14 acabamentos para móveis e madeira em geral

Quando o assunto é acabamento em madeira maciça as possibilidades de acabamentos são inúmeras, com resultados e destinação distinta e com técnicas e preços variados.

Independente se é um móvel ou esquadria uma regra é básica: Qualquer acabamento para uso externo pode ser usado internamente, porém o oposto não se aplica, ou seja, um material que posso aplicar e deixar exposto ao sol e chuva pode ser aplicado em algo que ficará protegido das intempéries, já um material que trás a informação “uso interno” jamais deve ser exposto ao sol e chuva.

Não vou detalhar muito cada tipo para não ficar cansativo, depois podemos tratar cada item individualmente.

  1. Ceras

Ótima opção para móveis e peças com acabamento natural ou rústico. Impermeabilizam bem. Contudo dá certo trabalho para aplicar e lustrar precisa de manutenção periódica e não protege a madeira contra sol ou oxidação natural que leva a mudança de cor.

Existe diversos tipo de cera, desde naturais até as sintéticas e muitas podem ser combinadas entre si para criar uma cera personalizada ou mesmo criar uma cera do zero com ingredientes simples.

Esse é um tema extenso e no post Cera Industrializada para Madeiras trato de outros detalhes desse material

  1. Óleo Tungue

Boa opção para uso interno e externo, podendo ser usado tanto em móveis, esquadrias ou peças utilitárias que terão contato com alimentos. Relativamente fácil de aplicar, mas pode ficar pegajoso se errar a mão. Manutenção simples, boa resistência a intempéries. Altera um pouco as cores da madeira e tem um cheiro levemente desagradável de gordura velha.

  1. Óleo de Linhaça

Um dos mais versáteis em termos gerais vai da composição de massa de vidraceiro a proteção de utensílios de cozinha. Apesar de ressaltar os veios e ser de fácil aplicação ele amarela a madeira e fica mais amarelado ainda com o tempo. A secagem é lenta, porém é fácil de ser reaplicado. Apesar de resistente ao sol a peça fica escura quando exposto continuamente.

  1. Óleo Mineral

Uso praticamente restrito a peças em contato com alimento, não altera a cor da madeira, fácil de aplicar, impermeabilização mediana e secagem rápida. O ideal é realizar duas ou três demãos antes de usar a peça.

  1. Óleo de peroba

Uso exclusivo para móveis possui cheiro agradável, fácil de aplicar penetra bem e fácil de aplicar. Não é gorduroso como o Tungue, por exemplo.

Sobre esse material fiz um post especifico: Óleo de Peroba.

  1. Goma laca

Um dos mais antigos métodos de acabamento a famosa “asa de barata” foi muito usado para móveis. O acabamento final assemelha-se ao verniz. Boa impermeabilização, não mancha ao ser manuseada. Tem como desvantagens manchar com solventes, perfumes e até café e durante a aplicação com pincel ou boneca às marcas de passadas pode ficar evidente e requer habilidade para evita-las. Também não serve para acamamentos externos.

 

  1. Seladora Nitrocelulose

Fácil de aplicar com pincel, boneca ou pistola, rendimento elevado. Pode ser usar como acabamento único ou como base para verniz nitrocelulose. Ajuda muito no lixamento de peças antes do verniz. Apenas para uso interno. Impermeabiliza bem, contudo é sensível a solventes, perfumes e até uma xícara quente pode marca-la.

 

  1. Verniz nitrocelulose

Pode ser fosco ou brilhante, incolor ou colorido. Barato e fácil de aplicar. Uso apenas interno, não resite a sol e umidade continua pode leva-la a descascar. Não resiste a solventes, perfumes.

  1. Fundo PU (Poliuretano)

Apesar de ser a base para o verniz PU, pode ser usado como acabamento final. Possui brilho moderado. Capaz de fechar os poros da madeira criando uma superfície lisa e vítrea. Aceita polimento.

Também recomendo o artigo onde comparo Seladora com Fundo PU

  1. Verniz PU (Poliuretano)

O  mais resistente de todos a arranhões e produtos químicos. Não mancha, mantém as cores da madeira sem altera-las, mesmo depois de muito tempo. Não é tão fácil de aplicar e exige boa técnica e equipamentos adequados, tanto para aplicação como proteção.

Pode ser mono-componente ou bi-componente. Apesar se ser possível aplicar com pincel o melhor resultado é conseguido com pistola de pintura.

É compatível com tingidores e outros artifícios para criar efeitos e polimento

Mesmo com alta resistência a intempéries o uso externo não é recomentado devido ao grande trabalho de manutenção que exige a retirada total do verniz antigo antes do novo.

Se esse é o acabamento que precisa, confira também o artigo Acabamento em Móveis com verniz PU.

  1. Resina acrílica

Opção interessante e alto rendimento. As solúveis em água não possuem cheiro forte ao contrário da versão com solvente. Protegem bem contra umidade, porém não contra o sol.

 

  1. Resina Epóxi

O famoso vidro liquida, não é o mais barato dos acabamentos, porém é um dos que proporciona resultado moderno a peça dando a sensação de ter um vidro sobre a superfície, daí o nome vidro liquido. Ideal para peças planas como bancadas e mesas. Pode ser usado em cubas, pois resiste a umidade. Tecnicamente difícil e amarela com os raios UV.

 

  1. Verniz Marítimo e filtro solar

Para acabamento interno ou externo. Boa resistência a sol e chuva. A aplicação é fácil podendo ser feita com pincel, rolo ou pistola. Altera as cores da madeira. Com o passar do tempo peças expostas ao sol descascam e possui manutenção complexa, pois exige lixamento. Para móveis de acabamento fino não deve ser usado, já que visualmente o resultado é pobre.

    1. Verniz impregnante 

Também conhecidos como Osmocolor ou Stain. Pode ser incolor ou tingido. Sem duvida uma das melhores opções para uso externo. Fácil de aplicar, resistente ao sol e chuva e por não criar filme é de fácil manutenção e pode ser usado inclusive em decks

A forma de aplicação indicada é somente com pincel.

Apesar de existir outras opções

essas são os mais populares, numa próxima oportunidade traremos de outros tipos.

Espero ter ajudado!


Adilson Pinheiro

Aos três anos ganhei meu primeiro serrote e desde então sou apaixonado por ferramentas e produção. Designer autodidata, vidreiro e artesão, acima de tudo apaixonado por ferramentas e o que com elas podemos fazer. Atualmente compartilho o que aprendi em 37 anos desde o serrotinho em meu blog e canal no Youtube.

Comentários

  1. Caríssimos,

    Muito pertinente e util este artigo.

    Muito Obrigado.

    Pedro Capingala em 03/10/2020
  2. Ola Adilson, tenho partes de guarda roupa e gostaria de fazer uma mesa de 6 lugares e tbem um jardim vertical, sao mdf revestidos, e pensei em pinta-los ou inverniza-los pra ficar exposto ao sol, so as pecas p/jardim. E as pecas pra mesa preciso uni-las p/formar o tampo e a espessura das partes sao 1,5cm e e possivel unir c/cavilha ?
    Aguardo retorno. Obg

    Carla Albuquerque em 12/10/2020
    • Carla tudo bem.
      MDF exposto ao sol e chuva? Nem gaste seu tempo vai durar no máximo até a primeira chuva ou rega das flores.
      MDF só pra uso interno

      Adilson Pinheiro em 12/11/2020
  3. Boa tarde, parabéns pelo belo trabalho!

    Fiz um escorregador infantil, a prancha é de jaqueira, quero passar selador e cera na prancha, o que você recomenda? Qual a melhor cera, com menor intervalo de manutenção?
    O escorregador vai ficar na sombra, fora do sol e da chuva.
    Grato.

    MARCOS PAULO MARTINS em 26/10/2020
    • Marcos desculpe a demora. como é externo não use seladora, use um stain e cera ou apenas cera. Caso já tenho feito com seladora, não se desespere, quando descascar vai retocando com cera

      Adilson Pinheiro em 15/11/2020